Reducionismo

Torun, Abril 2013
--
Olhar detalhado
Revejo-me por dentro
E fora, desalmado
Os monstros enfrento

Mas quais?
Olhando para eles
Nada são, nada mais
Aquilo que faço deles

Monstros maus e terríveis
Feios, porcos, agressivos
Temíveis
Destrutivos

Nada disto o são
Sob a lente da lupa
Aumentados, sem e com
Problemas sem luta

E com uma falsidade que dói
Olhada, sentida, vivida
Pouco a pouco mói
Por dentro não esquecida

Olho de novo
Nada lá existe
Sem doente fogo
Que me conquiste

Procuro  o saber
Não de mim mas do mundo
Mais querer
Procurar no fundo

Não tenho problemas
Apenas situações, dilemas
Reduzo a minha visão
Não em vista, mas ao pormenor

Concentração
Reduzida área local, menor

Parto os problemas
Mil bocados pelo chão
Simples fonemas
Resolvo um a um e todos se vão…